top of page

Anzóis

Em cada vara Um cara Qualquer De pé Esperando a isca Despertar a faísca Que entra em chama Na cama Entre as coxas de uma mulher. Haja fé! Nem freud explica Como a cobiça Atiça Matando a preguiça E pondo-se a vista. Pronto pro assalto Corre descalço No asfalto Para sentir o tato Daquele ato Puramente carnal, Tornando-se espiritual Quando consentido. Os mesmos indícios De um anzol Em prol Da presa. A mesma força que motiva É a mesma que te condena. Sentencia o gozo No amor mais fervoroso Que um dia irá Experimentar

Yuri Cidade

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page