top of page

Mecânica Humana

Há quem tu serves capataz? A teus pais Ou aos demais Coronéis? Um milhão de conto de réis Para quem beija seus pés Assine os papéis Termine antes das dez Ou sofra as consequências Numa sequência Fibonacci do desespero Assistindo seu enterro Bem no meio do seu jardim Alecrim Perfuma a mim E disfarça o cheiro de sangue Afogando no mangue Caranguejos humanos que sobrevivem à peste Apresse-se Desperte Ligue a TV Desligue o seu ser Conecte-se ao sistema Login nos problemas Que abarrotam os bares Feito de lares Para órfãos nada peculiares Somos todos feitos em pares E consumidos em ímpares O ínfimo prazer singular De fingir amar Quando apenas quer se libertar.

Yuri Cidade

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Комментарии


Post: Blog2_Post
bottom of page